Disfunção erétil

Em momentos de intimidade com a parceira, o homem pode apresentar uma complicação bastante desagradável, principalmente por se tratar de um momento que pode ser muito constrangedor. A disfunção erétil ou impotência sexual pode ser identificada pela caracterização da incapacidade de o indivíduo conseguir ou de manter a ereção do pênis para realizar a prática sexual. Entretanto, é fundamental destacar que se trata de algo relativamente comum, principalmente em pessoas que apresentem deficiências cardiovasculares, neurológicas, hormonais ou sofram com a diabetes.

Vale também ressaltar que apesar dos casos mais comuns estarem relacionados a problemas no organismo, como os que foram citados, não existe nenhuma regra para identificar e determinar quais pessoas estão mais sujeitas a sofrer com a disfunção erétil de modo antecipado. Por isso, pode ocorrer esse tipo de complicação até mesmo com pessoas saudáveis. Mas é importante ter ciência de que o problema não pode se repetir com frequência, pois, dessa forma, pode ser um forte indício de que algum mecanismo não está em perfeitas condições no organismo.

Sinais e sintomas

Durante a preparação para o ato sexual, os primeiros indícios que se pode observar é a lenta ou mínima ereção do membro peniano. Contudo, em muitos casos o fato de uma situação como essa acontecer não significa que o homem sofra com algum problema no organismo. A disfunção erétil também pode ser resultado de muita ansiedade, visto que esse é um sentimento que pode bloquear os principais sinais de comunicação entre o cérebro e o pênis que, consequentemente, resulta em uma incapacidade de manter a ereção.

Outro ponto que merece bastante atenção, já que é comum de acontecer, é quanto ao uso de medicamentos. Existem medicamentos que possuem contraindicações e que podem ser os responsáveis pelo aparecimento de sintomas relacionados à dificuldade do homem em manter uma ereção regularmente. Sempre que uma situação semelhante a essa ocorrer, o mais recomendado é buscar por um profissional da saúde competente para encontrar a solução correta para o caso e, se necessário, submeter-se ao tratamento de um remédio alternativo para analisar a resposta do organismo.

Causas

Antes de destacar os principais motivos que contribuem para que o homem apresente a disfunção erétil, é importante entender como ocorre a ereção do membro peniano. Basicamente, o processo é geralmente iniciado como resultado de uma excitação sexual que faz com que o cérebro receba esses sinais por meio dos nervos do pênis e, consequentemente, aumente o fluxo de entrada de sangue no membro sexual sendo retido pelos corpos esponjosos que ficam dentro do pênis.

Substâncias e medicamentos

Existem substâncias que podem afetar diretamente a vida sexual do homem ao dificultar a ereção, como é o caso de medicamentos antidepressivos. Além disso, dentre os elementos que podem causar uma grande deficiência no organismo e ainda contribuir para que ocorra a disfunção erétil está a nicotina. Não dúvidas de que para conseguir manter a saúde na melhor condição o mais indicado é evitar fazer uso de produtos que utilizem esse tipo de substância.

Causas psicológicas

A impotência psicológica também é outra causa muito comum que os especialistas identificam e justificam como a causadora da disfunção erétil. Esse tipo de complicação nada mais é do que a dificuldade do organismo de conseguir realizar a ereção do membro peniano devido a pensamentos, sentimentos ou razões psicológicas. Isso pode resultar em sérias consequências psicológicas, uma vez que pode estar diretamente ligada a questões de relacionamento.

Idade

Outra causa da impotência está relacionada ao envelhecimento. Estima-se que é quatro vezes mais comum que os homens com idade em torno dos sessenta anos apresentem essa complicação quando comparado aos indivíduos que possuem quarenta anos. É por isso que nessa etapa da vida a utilização de fármaco Viagra é bastante recorrida, principalmente quando não se tem um histórico de vida muito saudável.

Diagnóstico e prevenção

Embora seja uma complicação relativamente comum, ainda não existem aplicações formais que possam analisar e diagnosticar se um paciente sofre de disfunção erétil. Contudo, quem sofre da impotência pode adotar diversas medidas para tentar evitar que esse tipo de problema se desenvolva com mais frequência, como melhorar os hábitos alimentares, por exemplo. Portanto, é possível concluir que a realização de um exame físico completo para avaliar as condições de saúde do organismo, sem dúvida, já é um grande passo para conseguir evitar a disfunção erétil.

Existem ainda exames que podem ser utilizados em pacientes com essa complicação para avaliar o fluxo sanguíneo na região do membro peniano com o intuito de verificar possíveis alterações, como é o caso da ultrassonografia.

Tratamento

Para dar início a algum plano de ação para melhorar a ereção do membro peniano, um dos primeiros passos a se tomar é identificar qual é causa, pois somente assim será possível trabalhar efetivamente no organismo para aumentar o fluxo sanguíneo. A indústria farmacêutica oferece medicamentos que podem ser usados pelas pessoas que sofrem de impotência sexual, contudo é imprescindível destacar que somente podem ser inseridos com a devida prescrição médica.

Portanto, a disfunção erétil pode afetar vários homens por causas distintas, mas é certo que manter uma boa alimentação e uma rotina com atividades físicas são medidas que contribuem para que organismo trabalhe de uma forma melhor e consiga desenvolver todas as suas funcionalidades quando solicitado.