As dosagens do Viagra

O Viagra é um medicamento utilizado para tratar a deficiência erétil e a impotência sexual masculina. Para cuidar deste tipo de afecções, cada comprimido de Viagra conta com preparações de 25, 50 e 100 mg de componente ativo, o Sildenafil. Como é um medicamento que busca potencializar o fluxo sanguíneo e otimizar o desempenho do homem em termos sexuais, é importante consultar um médico antes de optar pela inclusão deste medicamento na rotina sexual. A consulta com o especialista é extremamente relevante, uma vez que o profissional avaliará quais são as necessidades do paciente e determinará um tratamento que seja específico para a situação apresentada.

Viagra – como funciona?

Este medicamento interfere diretamente no fluxo sanguíneo do pênis. O objetivo deste aumento da circulação é assegurar que a ereção seja alcançada e que ela seja mantida por um tempo prudente em resposta aos estímulos sexuais recebidos.

O homem começa a sentir as consequências do consumo trinta minutos após a ingestão da pílula. É importante ressaltar que o Viagra por si só não é plenamente eficaz, para que haja uma ereção completa é preciso manter estímulos visuais, tácteis e de outros tipos.

Os efeitos do consumo do Viagra variam de pessoa para pessoa, no entanto, a média do tempo de ação é de aproximadamente quatro horas. Embora este seja um prazo prudente quando os estímulos permanecem ativos, o tempo varia conforme detalhes clínicos e uma série de outros fatores, como a condição física e emocional do paciente.

Como tomar Viagra?

A dosagem e a forma de utilização do Viagra oscilam dependendo do caso e das necessidades de cada paciente. Para iniciar o tratamento com Viagra, é preciso passar por uma consulta com um médico qualificado, e comentar quais motivos influenciaram a decisão de começar um tratamento com Viagra. Ao longo da consulta, é fundamental que o médico fique por dentro dos medicamentos que o paciente consome e dos problemas de saúde que a pessoa enfrenta. Estas informações são importantes para que o profissional saiba indicar a correta dosagem de Viagra para cada situação.

O Viagra – 25 mg: é ideal para homens com disfunção erétil leve. Esta quantidade de componente ativo diminui os efeitos colaterais do consumo do Viagra. Ou seja, Viagra – 25 mg – é um medicamento que oferece menos desconforto e resultados efetivos para determinadas situações.

O Viagra – 50 mg: é considerado a dose padrão. A dosagem é perfeita para homens que não possuem problemas de saúde ou condições adversas pré-existentes. Como é o meio termo, em caso de efeitos colaterais intensos é possível alterar a recomendação médica para 25 mg. Caso os efeitos do consumo sejam fracos e não haja muitas mudanças em termos de ereção, é possível aumentar a dosagem para 100 mg.

Ao ser necessária a manutenção do tratamento por mais tempo, é recomendável efetuar a ingestão de acordo com a recomendação médica e respeitando as instruções de uso. Atenção: é comum que os resultados não sejam sentidos imediatamente após o consumo da primeira pílula, no entanto, é preciso persistir e manter o tratamento por determinado período.

A dosagem de 100 mg é recomendada para pessoas que possuem disfunção erétil grave. Ela é oferecida ao paciente quando as outras dosagens não forem capazes de solucionar o problema. Como há uma concentração maior de substância ativa, é recorrente o aparecimento de efeitos colaterais mais agressivos. Caso esta dosagem não consiga proporcionar resultados positivos, o paciente precisará consultar o médico a respeito de tratamentos alternativos para a disfunção erétil ou impotência.

Efeitos colaterais do Viagra

O Viagra é considerado pela classe médica como um medicamento bem tolerado e que apresenta poucos efeitos colaterais quando utilizado da forma adequada. No entanto, o remédio fabricado pela Pfizer Viagra pode ocasionar mal-estar por conta de alguns efeitos, tais como:

  • dores de cabeça
  • indigestão
  • visão turva (embaçada)
  • congestão nasal
  • dor nas costas
  • dor muscular
  • tontura
  • erupção
  • náusea
  • afrontamento

Os efeitos colaterais mais sentidos pelos consumidores de Viagra 100 mg é a presença de dores de cabeça, seguido pelo afrontamento e a indigestão.

Como atuar quando há superdosagem?

Embora não seja recorrente, é possível sofrer os efeitos de uma superdosagem. A overdose requer cuidados específicos, por isso, ao menor sinal de consumo exacerbado do Viagra, é preciso comparecer rapidamente ao setor de emergência do hospital.

O que não se deve consumir quando há a ingestão do Viagra?

O paciente não deverá consumir álcool, visto que este interfere na ação do Viagra. Além disso, não é recomendável o consumo do suco de grapefruit (também conhecida como toranja), tampouco da fruta in natura, já que a composição interfere no mecanismo de ação do Viagra. Outro ponto importante diz respeito ao consumo de outros medicamentos que tratem a disfunção erétil ou a impotência, a pessoa não deve usar este tipo de remédio sem a aprovação do médico especialista.

O Viagra é um medicamento eficiente na luta contra a disfunção erétil e impotência sexual, contudo, é importante ressaltar que a sua eficácia está diretamente relacionada à ingestão adequada e ao cumprimento das indicações médicas.